4 - Penedo Furado

Município de Caldas da Rainha

Como chegar: 39°25'38.33"N   9°12'43.46"W

Arco escavado pelo mar a 1km da costa

 

GEOLOGIA

O Penedo Furado destaca-se na paisagem pela sua singularidade. A sua forma peculiar, com um arco suspenso, faz lembrar os penhascos existentes à beira-mar, formados pela forte ação erosiva das ondas. Mas, as ondas não chegam aqui.

Este penedo formou-se há alguns milhares de anos, quando a Lagoa de Óbidos estava mais aberta ao mar, menos assoreada e julga-se que o nível do mar pudesse estar um pouco mais alto do que hoje. A conjugação destes fatores permitia que as ondas erodissem este rochedo, criando o arco que hoje vemos. Por outro lado, as formas circulares são produzidas pela ação do vento e da água.

 

BIOLOGIA

O Penedo Furado está junto à Lagoa de Óbidos, a maior lagoa de água salgada de Portugal. No interior da lagoa pode-se observar espécies marinhas, como a Vinagreira-Negra (Aplysia fasciata). São também várias as espécies de aves que utilizam a lagoa, como o Maçarico-das-Rochas (Actitis hypoleucos) e o Maçarico-Galego (Numenius phaeopus). Entre este penedo e a lagoa há uma pequena zona dunar, onde vive o Cardo-Marítimo (Eryngium maritimum) e Couve-Marinha (Calystegia soldanella).

 

CULTURA

O Penedo Furado é um dos cartões de visita da Foz do Arelho. Muito acarinhado pela população local, era prática as pessoas tirarem fotografias de baixo do arco, ou até treparem ao seu topo. Era até possível os carros passarem por baixo do arco. Esta é uma memória muito viva na população.

Devido ao perigo da queda de blocos e para a sua conservação, este penedo foi consolidado. Uma vedação foi colocada para proteger os visitantes do perigo da queda de pequenas rochas e impede o pisoteio do penedo.