5 - Hospital Termal das Caldas da Rainha

Município de Caldas da Rainha

Como chegar: 39°24'12.0"N 9°07'56.0"W

Águas quentes com 2000 anos

 

GEOLOGIA

As águas termais das Caldas da Rainha são utilizadas para fins terapêuticos há mais de 5 séculos. Pensa-se, que estas águas resultem de águas das chuvas que se infiltram nas rochas calcárias da Serra d’ Aire e Candeeiros. À medida que a água se infiltra nas rochas, reage com as mesmas e fica mais enriquecida em alguns elementos. Ao mesmo tempo, a temperatura da água também tende a aumentar. Porém, antes destas águas chegarem à superfície têm de percorrer vários quilómetros, percurso que demora milhares de anos

 

BIOLOGIA 

Em frente ao Hospital Termal aproveite para passear pelo Parque D. Carlos I e a pela Mata Dona Leonor. Aqui encontra uma grande variedade de plantas autóctones em Portugal como a Cavalinha-Gigante (Equisetum telmateia), as Campainhas-do-Monte (Narcissus bulbocodium) e  Gilbardeira (Ruscus aculeatus). Se olhar para as árvore ou no chão pode encontrar o Melro (Turdus merula), ou o Esquilo-vermelho (Sciurus vulgaris) ou Pisco-de-Peito-Ruivo (Erithacus rubecula). 

 

CULTURA 

Segundo a lenda, em 1484 a Rainha Dona Leonor, a caminho da Batalha, viu algumas pessoas a banharem-se em águas enlameadas. Curiosa perguntou-lhes o que estavam ali a fazer, e responderam-lhe que aquelas águas tinham propriedades curativas. Depois de experimentar as águas e de ter ficado curada de maleitas que tinha na altura, a Rainha mandou construir o Hospital Termal, tendo sido fundado em 1485.

Em 1743 a composição química das águas foi analisada e confirmada a sua riqueza mineral. O Hospital ainda está em funcionamento e é o hospital termal em funcionamento mais antigo no mundo.